"Meu bichinho tem pavor de fogos. E agora?"

O que festas como Réveillon, São João e Copa do Mundo têm em comum?

Todas são um terror para donos de cães e gatos por causa do barulho dos fogos de artifício. Muitos animaizinhos se assustam muito com o barulho dos rojões e ficam estressados, assustados, param de comer, tentam se esconder e fugir. Há ainda relatos de cães que tiveram convulsões e parada cardiorrespiratória, indo a óbito. Existem truques que prometem amenizar o pavor de cães e gatos de fogos de artifício. Separamos algumas que podem ajudar. Depois conta pra gente o que funciona com seu bichinho, ok?

1. Acomode os animais dentro de casa, ou em algum lugar em que eles sintam segurança;
 
2. Feche portas e janelas para evitar fugas e acidentes fatais;

3. Você não pode demonstrar medo ou insegurança. Seu cãozinho ou gatinho espelha-se em você para saber se está tudo bem, por isso, não incentive comportamentos de pavor que ele possa vir a ter;

4. Para tentar abafar o som dos fogos, se possível coloque cobertores pesados ou mesmo um colchão tampando a janela. Pode forrar o chão com cobertor e cobrir o bichinho com um edredom, se assim ele se sentir mais protegido. Se ele não quiser, não insista;

5. Nunca, em hipótese alguma, amarre o animal, seja pelo motivo que for. Ele pode se desesperar com os fogos e se machucar gravemente.
 
   6. Você pode tentar esse sistema de amarrações conhecido como Tellington Touch. Esse método se baseia na informação de que animais que possuem esse tipo de pavor também têm grande sensibilidade nas regiões traseiras, patas e orelhas, e envolvê-las lhes traz mais conforto. O animal não vai deixar de ter medo! Mas se sentirá como num abraço, mais seguro. A imagem ilustrativa está ao lado!

  7. IDENTIFIQUE seu bichinho! Colocar o nome dele com seu telefone em um pedaço de papel e prendê-la com fita adesiva na coleira do animal já ajudam a identificá-lo. Caso ele fuja, quem o encontrar saberá que tem alguém procurando por ele.   
 
  8. Em caso de pavor extremo, um veterinário pode ser consultado para administrar calmantes no bichinho. ATENÇÃO: NUNCA DÊ CALMANTES POR SUA PRÓPRIA CONTA! Apenas um veterinário pode fazer isso para que seu peludo não corra nenhum risco de vida.




Nosso parceiro, o portal Eu Amo Bicho, também separou dicas valiosas para ajudar os bichinhos a passarem por este período tenebroso. Você pode ler aqui.
Editorial, 28.DEZEMBRO.2018 | Postado em Geral
  • 1
Exibindo 1 de 1