Faça sua doação


Depósito Bancário
Banco do Brasil: Ag: 4278-1 | CC: 90517-8
Bradesco: Ag:0662 | CC: 4354-0

Artigos

Cinomose: PREVINA-SE!

Cinomose é uma doença infecto-contagiosa grave que atinge os cães. É causada por um vírus RNA (Canine Distemper Virus) da família Paramyxoviridae com elevado grau de transmissibilidade direta por saliva, secreções nasais, fezes, urina por até 3 meses.
Utensílios como caixa de transporte, tapetes, coleiras, comedouros, bebedouros, caminhas, roupas que foram contaminados pelas secreções dos animais doentes podem transmitir a animais susceptíveis (não vacinados). Pessoas também podem ser veículos de transmissão indireta ao ter contato com animais contaminados.
Apesar da alta taxa de transmissibilidade do vírus, este é sensível ao calor e luz, sobrevivendo mais tempo se o ambiente for frio, seco e escuro. É também sensível a diversos desinfetantes:  formol (a 0,5% em quatro horas), fenol (a 0,75% em 10 minutos a 4°C), clorofórmio (0,5% em seis horas ),desinfetantes constituídos por amônia quaternária (a 0,3% em 10 minutos) ou com o uso de água sanitária (hipoclorito de sódio) lavagem diária por um mínimo de 30 dias.
Antes de colocar outro animal no ambiente que foi exposto à doença, o ideal é esperar um tempo mínimo de 3 meses. Isolar os utensílios e separar de outros animais.
Com a desinfecção adequada, o vírus não permanece viável no ambiente.
Estão vulneráveis , principalmente, animais não vacinados anualmente, cães com menos de 6 meses de idade (principalmente os que não receberam aleitamento materno adequado), animais idosos, ou  entre aqueles que não tenham boa resposta imunológica. Doenças que desencadeiam imunossupressão, como a Leishmaniose (Calazar), a Ehrlichiose (Doença do Carrapato) e verminoses tornam animais mais susceptíveis à contaminação pelo vírus.
É uma doença sistêmica e a mortalidade pode atingir 85 a 90 % em animais não tratados adequadamente ou tardiamente. Animais que apresentam sintomatologia neurológica ou infecção respiratória severa têm pior prognóstico. Quanto mais rapidamente a doença for diagnosticada e o tratamento iniciado, maior a chance de sobrevivência e menor a possibilidade de sequelas.
A principal PREVENÇÃO da cinomose é a vacinação com a vacina polivalente (conhecida como V8 e V10) com reforço anual.
Cuide de seu cachorro: VACINE e leve-o sempre ao veterinário !