Faça sua doação


Depósito Bancário
Banco do Brasil: Ag: 4278-1 | CC: 90517-8
Bradesco: Ag:0662 | CC: 4354-0

Artigos

Adoção é amor!

Há três anos, Bia, cadelinha adulta e deficiente, foi adotada por Caroline Fortunato e sua família. O depoimento dela nos faz pensar como TUDO, apesar de todas as dificuldades em manter um abrigo superlotado, em que o abandono à porta é diário, VALE A PENA quando os animais são encaminhados para lares de amor!
"Existe amor. E existe amor de todas as cores, formas, gêneros e cores. E existe o amor verdadeiro e é sobre ele que vou falar hoje.
Há três anos eu via uma foto no Facebook oficial do Abrigo São Francisco de Assis, que cuida de animais abandonados/maltratados em Salvador. E essa foto despertou um amor tão, tão, tão grande em mim que fui lá e busquei o objeto do meu sentimento: uma vira-lata bicolor, tímida, medrosa, sem uma pata e insegura até o extremo. Algumas pessoas compram animais mas não esperam o sentimento despertar dentro de si. Quando isso acontece... ah... é algo mágico!
A Bia chegou em nossa casa, em nossa vida, e só nos ensinou desde então. Ensinou sobre paciência, sobre resiliência, sobre perdão, sobre silêncio, sobre felicidade, sobre gratidão. O sorriso dela é algo maravilhoso e espanta nossas tristezas. A alegria dela é contagiante e nos deixa cativados, certos de que o amanhã será sempre melhor.
Pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas há animais - e pessoas - que chegam em nossa vida para mudar tudo e a Bia nos mudou. Nossa companheira de viagens, de aventuras, de brincadeiras e de tardes olhando o sol se por.
Desejamos mais e mais anos conosco. Desejamos muitas cenouras e almofadas para cochilos eternos. Desejamos muita praia para ficar ao sol e muitas bolas de tênis babadas para balançar o coração. Desejamos muita saúde para nossa panqueca de doce de leite com coco.  <3
E para quem quer ter amor como esse eu sugiro: deixa vir. Conheça, se permita. Vá ao abrigo, vá às feiras, olhe para os lados. Animais são sempre gratos, mas quando acolhidos depois de anos de abandono, eles elevam o sentimento à estratosfera. Tente, ao menos. Não vai se arrepender."